Localizada na passagem subterrânea de um dos cruzamentos mais quentes de São Paulo, Rua da Consolação com Avenida Paulista, acaba por ser um local emblemático, já que esteve esquecido por muitos, já foi habitado por outros, como catadores e moradores de ruas nos anos 80, e agora, há oito anos, foi ressignificado por livreiros, que a batizaram de Passagem Literária e passaram a realizar eventos e exposições, além do tradicional comércio de livros usados.

“É um local por onde passam milhares de pessoas todos os dias, mas que continua invisível para a maioria dos paulistanos” afirma Mundano, ao apresentar os motivos pelos quais escolheu esse espaço para expor suas mais de 60 obras que questionam os “Tempos Mundanos”.

Até agora, a exposição manteve-se quase secreta, se apresentando apenas para os já frequentadores da Passagem Literária, a pedido do próprio artista. Depois dessa experiência, Mundano convida a todos para explorarem esse respiro de arte embaixo da cidade. As obras foram realizados sobre diferentes suportes artísticos, alguns deles garimpados nas ruas de São Paulo, Istambul e Tóquio, que podem datar de 1966 até o final dos protestos de Junho deste ano.

A imersão nos “Tempos Mundanos” é uma passagem com tarifa zero.

OBRAS DA EXPOSIÇÃO

O paneleiro maluquinho